Metrobus intensifica higienização da frota com produto hiperconcentrado utilizado em hospitais

Os veículos que circulam no Eixo Anhanguera, assim como todos os setores da empresa, passaram a ser sanitizados com Quaternário Amônio 5ª geração, produto considerado de alta eficácia. Além disso, todos os cuidados para o atendimento dos usuários e para a segurança dos servidores durante a crise sanitária estão sendo observados diariamente, seguindo os protocolos adotados pela Secretaria de Estado da Saúde

Cumprindo as determinações do governador Ronaldo Caiado, a Metrobus tem adotado uma série de medidas para evitar o avanço do coronavírus e oferecer segurança a motoristas e passageiros do Eixo Anhanguera. Entre as ações está a sanitização dos ônibus e de todos os setores da empresa com o Quaternário Amônio 5ª geração, produto considerado de alta eficácia e utilizado na higienização de hospitais, clínicas e laboratórios. 

O uso de máscaras – que, associado ao distanciamento social, é considerado uma das principais medidas de prevenção à Covid-19 – se tornou obrigatório em todos os setores da empresa, sob pena de punição, e também pelos passageiros do Eixo Anhanguera. Assim, durante as viagens, motoristas e orientadores posicionados nos terminais reforçam a necessidade do uso da máscara facial, de acordo com a recomendação do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO).  Além disso, cartazes informativos foram afixados no interior de todos os veículos da frota.

Após um rígido período de isolamento social, decretado pelo Governo do Estado para contenção da pandemia, no último mês a retomada de parte das atividades econômicas em Goiás fez crescer também o número de usuários do principal corredor do sistema de transporte coletivo da Região Metropolitana de Goiânia. Atualmente, circulam diariamente pelos veículos e terminais do Eixo Anhanguera cerca de 44 mil pessoas. 

A rota operacional da empresa conta com 91 veículos e com cinco carros reservas, que executam um total de 600 viagens/dia. A Metrobus optou pela manutenção total da frota, mesmo durante o período de determinação de isolamento social, para evitar que os ônibus circulem superlotados. De acordo com Paulo Reis, presidente da empresa, o serviço oferecido no Eixo Anhanguera não tem sido alvo de reclamações dos usuários durante a crise sanitária.

O uso do álcool em gel 70% agora é uma prática constante entre os servidores. O produto – fundamental para a higienização das mãos e indicado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO) e pelo Ministério da Saúde (MS) como medida de prevenção à Covid-19 –, foi disponibilizado em todos os setores da empresa e nos veículos para o uso de motoristas e passageiros.

Diariamente, os funcionários da Metrobus passam por uma triagem termográfica, com aferição de temperatura para descartar qualquer sintoma de febre. “Disponibilizamos três aparelhos para testagem diária de temperatura de todos os funcionários, sendo um no setor de manutenção dos ônibus, um no setor de operação [Tráfego] e o outro que atende ao administrativo da empresa [Sedes Administrativa e Operacional]”, explicou Paulo Reis.

Segundo ele, apesar do serviço prestado pela Metrobus ser essencial, a contaminação de servidores tem sido controlada. Até o momento, dois motoristas foram diagnosticados com a Covid-19. Porém, a suspeita é que ambos tenham sido contaminados fora do ambiente de trabalho, já que familiares deles  apresentaram sintomas anteriormente e também foram diagnosticados com a doença.  De acordo com Paulo Reis, os dois funcionários cumpriram a quarentena determinada pelos órgãos competentes e já retornaram ao trabalho. 

Sobre o uso de produtos considerados mais eficazes para a higienização da frota nesse período de pandemia, como é o caso do Quaternário Amônio 5ª geração, o presidente explica que a desinfecção dos veículos, da garagem e dos setores administrativos já é uma prática diária. Contudo, o novo produto foi adotado como uma medida extra para intensificar a desinfecção, que deve ser continuada mesmo após a contenção da pandemia. 

Secretaria de Estado da Comunicação – Governo de Goiás